quarta-feira, agosto 16, 2006

Cicatriz.

Com o corte primeiro da dor
Das lâminas despudoradas da vida
Com o talho sofrido sem cor
Despedaços em série mais que marcados

Tangidos gemidos no ar
Do corte na carne em calor
Da força cantada a vapor
Em mortes morridas de amor

*nian.pissolati

2 comentários:

maricota de jesus disse...

"da força cantada a vapor".

é daqueles trem bonito demais que só ele consegue. virge maria!

-

tenho uma cicatriz abaixo do joelho direito, caí num buraco quando era pequenininha. oooo gente. =/

desafinadamente disse...

'Da força cantada a vapor
Em mortes morridas de amor'


amar o que se despedaça,
o que se aniquila,
o que se esvai.
amar o perdido, o que já não existe.
amar a saudade, o jeito bobo e a vontade.

seguir amando o perdido,
sem confundir o coração.